27 de fev de 2016

porque depois de sábado não tenho compromisso
minha libido não trafega nessa velocidade masculina
não se espaça na saúde biológica psíquica
está exatamente entre a fossa e a foice
entre o nosso e o acoite
nessa vaidade de deveras noite
escura
sem ausência de cor
madura
sem briga pela cota
sem tempo pra convencer o que somos
sem cara pra dizer o atrasado que não te explico!
lo siento, pero
puramente não farei tradução do sentido
desculpa, sem culpa de responsabilidade
quando for real conversaremos em outra língua

e enquanto isso, dessas 6 às 10 discutindo essas todas possibilidades
encontramos todos a delícia de amenidade
que tanto não interessa
quanto não causa prosopopeia

tudo uma edição de contexto
um pre-sabe-este de português correto
de sintaxe no lugar errado
ou de fonética mais atraente que o certo

a gente se cobra
se contorce na cama
não dorme, nem de fato reclama,
tendo lençol, ou pelado no terraço.
depilação é o estrado do colchão sem chama

estamos vivendo  ideia
sem acento
compactuamos com a proteção
sem obrigação de relento
o que convencía, era quase um alento
e agora a verdade
tem certeza desse guento

quantas estrofes repetidas
serão necessárias
quantas pontuações farão falta
(?????? ?????????? ????? ?????)

será assim nossa comunicação
é essa sensação a que não pode ser dita?
compreensão causa essa dúvida
tão maldita
ou o meio se fez um laço
sem saída
ou a força bruta é despida

escrevemos pra nenhuma leitura
sobrevivemos pra algum provérbio
se digitamos, ou riscamos
o fato é que nunca lemos





até o fim

Carola Bitencourt
26/02/2016