15 de abr de 2015

Ser, estar, poder, evolução, e isso
Tudo aquilo que dizer não faz
Toda junção de linha atrás
Desse trazer sem saco
Dessa sacassão saturada
Osso de buco
Brucutu sarcástico
Xucro fosso estratégico
Crosta de sacro crente
Rente ao parente desligado
Força de parada na mão rasgada
Caralho de quatro
Asa de malandro cortada
Zarabatana de serpente alada
E mais... ... ...
Quem souber a soma
Responda à ré do noves fora:
Ferro
E cante
Antes que seja jogado ao brejo o sagrado
E sua ciência se solte pra sorte de quem boceja.

Carola Bitencourt
14/04/15